Versão OriginalVersão ClássicaMenu
pyafusso | quarta, 7 de fevereiro de 2018 - 17h36

Agricultores familiares farão entrega de alimentos para a Marinha de Ladário

Um pouco diferente da modalidade adotada dentro da merenda escolar, no PAA o processo de seleção adotado pela Marinha é a da política do menor preço, conforme informações da Agraer de Ladário
A negociação também beneficiará a própria Marinha, visto que os produtos do sítio da Dona Louzanira são todos orgânicos, ou seja, mais saúde para o agrupamento A negociação também beneficiará a própria Marinha, visto que os produtos do sítio da Dona Louzanira são todos orgânicos, ou seja, mais saúde para o agrupamento - Fotos: Agraer Ladário

Já saiu o resultado da chamada pública pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) para compras de alimentos da agricultura familiar para atender a demanda do Centro de Intendência da Marinha de Ladário, município na região do Pantanal, situado a 427 km da Capital. E agricultores familiares atendidos pela Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) das cidades de Ladário e Corumbá estão na lista dos fornecedores selecionados.

O edital estabeleceu a aquisição de 53 itens (frutas, verduras, legumes, polpa, laticínios, mel e peixe) com um investimento previsto de R$ 224 mil. Uma das fornecedoras é a agricultora familiar Louzanira Soares, do Projeto de Assentamento (PA) 72. “O acordo é que eu entregue meus produtos uma vez por semana à Marinha. Eu tenho muita verdura, então, acho que é mais uma oportunidade de venda, um incentivo”, afirma.

A negociação também beneficiará a própria Marinha, visto que os produtos do sítio da Dona Louzanira são todos orgânicos, ou seja, mais saúde para o agrupamento. “Os produtos são todos cultivados sem o uso de defensivos e adubos químicos. A produtora faz parte do grupo ‘Bem Estar’, que é formado por produtores em transição agroecológica do PA 72”, explica o coordenador municipal da Agraer de Ladário, Leandro Henrique Jung.
Na listagem de produtos que serão vendidos para o Centro de Intendência da Marinha de Ladário consta alface, coentro, cebolinha, salsa, manjericão, cenoura, mamão, abobrinha verde, quiabo, pimentão e tomate cereja.

“Já entrego pelo PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) há uns dois ou três anos e senti uma melhora boa no orçamento. Todo o trabalho que a gente faz de apresentação das propostas, seja para a merenda escolar ou para a Marinha, foi com a ajuda da Agraer”, diz Louzanira, uma das defensoras da implantação de uma Agraer em Ladário há dois anos, com o apoio da prefeitura do Município. “Melhorou bastante esse escritório na nossa cidade. Fica muito mais perto e a gente não precisa ir até Corumbá. Apesar da outra cidade ser próxima, a gente ainda gastava mais tempo”, comentou.

Outro agricultor familiar que é atendido pela Agraer, só que no escritório de Corumbá, e que também participa do PAA é Francisco Expedito da Silva. “A gente mora na cidade vizinha, mas pode participar da seleção e, este ano, ainda tem a merenda escolar para as escolas municiais e estaduais. Só pelo PNAE já faço a entrega há oito anos para as escolas do Estado. Vamos ver como vai ser as vendas com a Marinha. As entregas pelo PNAE são boas, cada agricultor tem o direito de negociar até R$ 20 mil no ano”, afirmou.

Um pouco diferente da modalidade adotada dentro da merenda escolar, no PAA o processo de seleção adotado pela Marinha é a da política do menor preço, conforme informações da Agraer de Ladário.

 

Subir ao TopoVoltar
PlataformaSistemas para WebJornalismoVersão OriginalIr para Versão Clássica