Versão OriginalVersão ClássicaMenu
Agência Estado | sábado, 30 de março de 2019 - 09h17

Peugeot acelera plano para voltar ao mercado americano, após 30 anos de ausência

Em uma entrevista em seu escritório perto de Paris, Tavares disse que a Peugeot começaria a exportar uma seleção de modelos de toda a marca Peugeot para os EUA e Canadá dentro de três a quatro anos
O plano para a incursão da Peugeot nos EUA veio depois que o The Wall Street Journal informou que a Fiat Chrysler Automobiles NV recusou uma oferta da Peugeot para explorar uma combinação entre as montadoras O plano para a incursão da Peugeot nos EUA veio depois que o The Wall Street Journal informou que a Fiat Chrysler Automobiles NV recusou uma oferta da Peugeot para explorar uma combinação entre as montadoras - Foto: Divulgação

O executivo-chefe da Peugeot, Carlos Tavares, disse que a montadora francesa está acelerando seu cronograma de retorno ao mercado norte-americano após uma ausência de quase três décadas e planeja oferecer modelos a motoristas americanos de toda a linha da marca.

O plano para a incursão da Peugeot nos EUA veio depois que o The Wall Street Journal informou que a Fiat Chrysler Automobiles NV recusou uma oferta da Peugeot para explorar uma combinação entre as montadoras.

Em uma entrevista em seu escritório perto de Paris, Tavares disse que a Peugeot começaria a exportar uma seleção de modelos de toda a marca Peugeot para os EUA e Canadá dentro de três a quatro anos. Isso é mais cedo do que seu cronograma anterior de entregar a Peugeots aos EUA até 2026. A capacidade de se mover mais rápido nos EUA, disse Tavares, foi ajudada pela aquisição da Opel porque deu à empresa uma equipe de engenheiros familiarizados com as especificações dos EUA. por meio de sua experiência anterior com a General Motors Co. A mudança, disse Tavares, também seguiu o feedback positivo de "testes clínicos intensivos" com consumidores americanos.

Tavares disse que, em vez de construir uma rede tradicional de revendedores, a Peugeot identificou uma maneira "relativamente inovadora" de distribuir carros que incluía vendas on-line, mas também permitiria que os clientes testassem seus veículos. "Como as pessoas não conhecem nossos produtos, não vão comprar apenas com base no que veem na tela", disse ele.

Tavares explica que está se aproximando dos EUA com cautela porque quer ser rentável o país desde o começo. "Eu quero ser um jogador de longo prazo nos EUA", acrescentou Tavares. "O que podemos trazer para os EUA é baseado em tudo que você vê hoje. Estamos lançando nossos carros elétricos, estamos lançando nossos carros híbridos plug-in, estamos lançando grandes SUVs. Não há limite."

O plano de Tavares de entrar novamente no mercado dos EUA, no entanto, traz riscos. O mercado é dominado por caminhonetes e grandes veículos utilitários esportivos - que não são o forte da linha da Peugeot. O mercado automobilístico dos EUA também ultrapassou seu pico, e marcas globais bem estabelecidas, como Ford Motor, General Motors, Toyota, Nissan, Volkswagen AG, competiram agressivamente pelas vendas declinantes de carros novos.

"O Grupo PSA tem 18% do mercado europeu, e os concorrentes na Europa são os mesmos que eu tenho nos EUA", disse Tavares, acrescentando que "levará muitos anos até que tenhamos participação de mercado". Fonte: Dow Jones Newswires.

Subir ao TopoVoltar
PlataformaSistemas para WebJornalismoVersão OriginalIr para Versão Clássica