Versão OriginalVersão ClássicaMenu
karina Medeiros de Lima | segunda, 15 de abril de 2019 - 16h20

Semana do Patrimônio Cultural Indígena de MS inicia-se hoje com programação gratuita

Campo Grande (MS) – A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul promove, de 15 a 20 de abril de 2019, a Semana de Valorização do Patrimônio Cultural Indígena de Mato Grosso do Sul. Realizada em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a semana tem como objetivo evidenciar a multiplicidade cultural indígena e fomentar o reconhecimento desses grupos enquanto partícipes da formação cultural no Estado de Mato Grosso do Sul.

Para a diretora-presidente da Fundação de Cultura, Mara Caseiro, é importante a instituição promover a valorização da cultura indígena na semana em que se comemora o Dia do Índio. “Quando a gente fala de valorização do patrimônio cultural indígena, nós não podemos deixar de falar principalmente do que eles conseguem trazer de patrimônio nas suas peças que são confeccionadas dentro das comunidades indígenas. Essa semana também vai apresentar esses estudos que já estão sendo feitos com relação a esse resgate da identidade cultural indígena e buscar mais informação pra gente poder também compartilhar este conhecimento. Cada traço, cada desenho colocado nessas peças têm uma história, remetem à memória da própria cultura. Cada etnia tem a sua identidade própria”. 

Confira a Programação:

 

 

 

 

 

Todos os eventos são gratuitos e abertos ao público. As inscrições para as oficinas devem ser feitas na hora, no próprio local da realização. Informações na Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da FCMS, com Douglas e Sarita, pelos telefones (67) 3316-9155 ou 3316-9167.

Saiba mais sobre os curta metragens:

“Cordilheira de Amora” é um documentário com direção de Jamille Fortunato, produzido em 2015, que conta a história da indiazinha Guarani Kaiowá Carine Martins. Ela vive na vila indígena de Amambai, em MS, e transforma seu quintal em um experimento do mundo. Entre outros prêmios, foi eleito como o melhor documentário em curta-metragem no Festival Internacional de Documentários “É tudo verdade”, em 2015.

A vida e a luta de Marçal de Souza são o enredo do documentário “À procura de Marçal”, produzido por Caroline Cardoso e Natália Moraes como Projeto Experimental de conclusão do curso de Jornalismo da UFMS. A história do índio Guarani assassinado em 1983 por nunca se calar a respeito das injustiças sofridas pelos povos indígenas, é contada em fotografias, documentos e matérias de jornais.

“O olhar indígena sobre Campo Grande” do diretor Terena Sidney Morais de Albuquerque, faz um relato de lideranças indígenas de várias etnias que vieram a Campo Grande em busca de melhores condições de vida e educação para seus filhos. Apesar das dificuldades do dia a dia, sentem-se acolhidos e com esperança no futuro de seus filhos.

Foto de destaque: Eduardo Medeiros. Foto artesanatos: Edemir Rodrigues.

Texto: Karina Medeiros de Lima – Fundação de Cultura de MS.

Subir ao TopoVoltar
PlataformaSistemas para WebJornalismoVersão OriginalIr para Versão Clássica