Versão OriginalVersão ClássicaMenu
Marcelo Armôa | Sábado, 9 de Setembro de 2017 - 12h00

Empresas de aves e suínos se mostram interessadas em investir em MS

O vasto potencial do Estado, que se destaca na produção de grãos – insumo essencial para a criação de suínos e aves, sobretudo o milho e a soja – atrai cada vez mais a atenção de empresários dessas cadeias produtivas
O governador Reinaldo Azambuja e o secretário da Semagro Jaime Verruck participaram do primeiro dia do Salão
AO VIVO Acompanhe a transmissão do jornal GIRO ESTADUAL DE NOTÍCIAS
Transmitido simultaneamente para as emissoras do Grupo Feitosa de Comunicação

 Mato Grosso do Sul despertou grande interesse de empresários que participaram do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS), de 29 a 31 de agosto, em São Paulo. O SIAVS teve a participação, neste ano, de 1,5 mil produtores e 1 mil congressistas de mais de 50 países. O estande institucional do Estado recebeu dezenas de visitas e os técnicos da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) puderam encaminhar conversas e intermediar negociações com grupos de diferentes estados da Federação e até de outros países.

Em dois dias foram mais de 40 atendimentos no estande do Estado, relata o superintendente de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo da Semagro, Bruno Gouveia. O governador Reinaldo Azambuja e o secretário da Semagro Jaime Verruck participaram do primeiro dia do Salão, quando se reuniram com CEOs e representantes das principais empresas produtoras de carne de suínos e aves do país, como Seara, BRF, Bello, Cobb, Copacol e Aurora. Ainda pela Semagro, participou a coordenadora de Competência Empresarial, Fernanda Lopes.

O vasto potencial do Estado, que se destaca na produção de grãos – insumo essencial para a criação de suínos e aves, sobretudo o milho e a soja – atrai cada vez mais a atenção de empresários dessas cadeias produtivas, tanto que Mato Grosso do Sul foi o único do país a participar com estande próprio no principal evento de negócios do setor. Em 2016 foram abatidos mais de 400 mil toneladas de frangos e 127 mil toneladas de suínos no Estado, e o destino da maior parte dessa carne toda foi o comércio exterior.

São cinco frigoríficos instalados em cidades estratégicas do Estado e que juntos, empregam 6.444 funcionários formais na indústria de abate de aves. Nos 1.216 galpões pertencentes a 431 produtores, trabalham outros 2.432 funcionários diretos. O número de abates cresceu 56% nos últimos dez anos, enquanto a produção teve alta de 70% nesse período. A maior planta frigorífica está em Sidrolândia e pertence ao mesmo grupo que também tem unidade de aves em Caarapó. Outro grupo tem plantas em Itaquiraí e Aparecida do Taboado e mais um na cidade de Dourados.

Palestra

Jaime Verruck proferiu palestra na abertura do Salão com o tema “Mato Grosso do Sul: Próximo Destino de seus Investimentos em Suinocultura e Avicultura” traçando um panorama dos setores no Estado e apresentando toda a conjuntura necessária para a expansão. Ele foi precedido em sua fala pelo presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA, entidade que realiza o SIAVS), o ex-ministro da Agricultura Francisco Turra, que recomendou aos empresários investir em Mato Grosso do Sul tendo em vista as condições ideais oferecidas.

O atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e o governador de São Paulo, Geraldo Alkmin, também marcaram presença no primeiro dia do evento. Alkmin esteve ao lado do governador Reinaldo Azambuja durante todo o tempo em que permaneceu no SIAVS, inclusive fez parte das reuniões com empresários.

A presença do governador Reinaldo Azambuja no evento foi fundamental para cativar o empresariado, destaca Verruck, assegurando que foi muito exitosa a presença de Mato Grosso do Sul no Salão. “Comprovamos que é esse o modelo que precisamos adotar para divulgar o Estado em função dos resultados positivos que nós obtivemos. Ficou bem claro que é mais produtivo segmentar. Oferecer informações mais pontuais em relação à determinada demanda daquele produto. Portanto o SIAVS mostrou ser o modelo que nós vamos usar a partir de agora em nossa Secretaria para termos uma participação mais seletiva em eventos nacionais e internacionais para captação de investimentos a fim de desenvolver o Estado”, disse Verruck.

Projetos confirmados

O secretário voltou entusiasmado não só com as perspectivas de investimentos futuros que possam advir das conversações entabuladas, mas devido a resultados muito mais palpáveis. “Todos os empreendedores que visitamos têm algum tipo de projeto de expansão, nas suas mais diferentes dimensões, desde grande a pequena. E vimos um clima muito positivo na área de suínos e aves e uma tendência muito clara de direcionamento para estados com a economia em expansão, como é o nosso caso. Por isso colocamos o Estado como uma das opções. Temos as condições ideais.”

Entre esses fatores, destacam-se também a proximidade com os grandes centros de consumo do país; a atuação dos principais players do mercado nacional; disponibilidade abundante de matéria-prima para a produção de ração; programa de incentivos fiscais; oferta de crédito específico para empreendimentos do setor, com juros competitivos, por meio do FCO – Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste e estrutura fundiária adequada para esse tipo de atividade.

Segundo Verruck, no mínimo três projetos de expansão de empresas já em operação no Estado foram confirmados durante o SIAVS. “Com representantes de algumas outras empresas nós tivemos também reuniões importantes, como com as grandes cooperativas do Paraná e Santa Catarina, algumas já atuam e outras ainda não atuam no Estado. E que têm possibilidade de investir aqui.”

Portanto, o secretário entende que, dentro da política da Semagro cujo papel principal é de atração de investimentos para gerar o desenvolvimento do Estado, a decisão de participar da feira foi acertada e a forma de conduzir isso foi adequada. Além de haver gerado divulgação espontânea do Estado na imprensa nacional e internacional, o que vai dar resultados positivo em médio e longo prazos.

Marcelo Armôa – Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro)

Fotos: Alexandre Carvalho/A2img e Alf Ribeiro

Subir ao TopoVoltar
PlataformaSistemas para WebJornalismoVersão OriginalIr para Versão Clássica