Versão OriginalVersão ClássicaMenu
DIA DA GRATIDÃO

Em meio a pandemia, médicos e pacientes relatam sobre o sentimento de gratidão

Data é celebrada na próxima quarta-feira (06) Da Redação | segunda, 4 de janeiro de 2021 - 16h20
O paciente Marcelo Gonçalves, que venceu o coronavírus O paciente Marcelo Gonçalves, que venceu o coronavírus - (Foto: Divulgação)

Todo dia 6 de janeiro é comemorado o Dia da Gratidão. Em meio a pandemia, é natural que o sentimento se espalhe, ainda mais para quem já contraiu a Covid-19 ou acompanha isso de perto.

Muitos pacientes, assim como os familiares, fazem questão de reconhecer o tratamento que receberam e, principalmente, agradecer aos responsáveis por cuidarem de cada um que saíram vitoriosos desta grande batalha.

O médico intensivista no Hospital Unimed Campo Grande, Antônio Rodrigues, é um dos profissionais que recebe mensagens de agradecimentos. “Tive inúmeros pacientes de quem eu cuidei durante a pandemia, todos eles significam muito para mim. Cada agradecimento que recebo deles e dos familiares me faz um bem enorme. Sou grato a todos e por cada manifestação que recebo”, conta.  

 

O médico intensivista no Hospital Unimed Campo Grande, Antônio Rodrigues

A gratidão também é celebrada do paciente Marcelo Gonçalves, que venceu o coronavírus. Ele conta que o sentimento não só faz parte de sua vida, mas hoje tem um peso muito maior comparado ao passado.  

“Após a minha experiência de ter adquirido a Covid-19, na qual fiquei 60 dias internado e superei a doença, vejo que essa palavra significa muito mais para mim. A partir de agora a palavra gratidão passa a ter mais sentido e peso na minha vida, na minha conduta como ser humano”, relata.   

Para o novo ano que chegou e diante de tantos acontecimentos, Marcelo ainda ressalta que tem um desejo especial. “Para 2021 espero que as pessoas sintam mais isso, a gratidão”, conclui.   

O sentimento, que tem até data para celebrar, também tem um papel muito importante na vida de Kleber Luiz dos Santos. Durante este período os dois filhos usaram a criatividade e todos os dias levavam cadeiras de praia para sentarem do lado de fora da unidade hospitalar para observar o pai que aparecia na janela do quarto.   

Kleber Luiz dos Santos

“Eles não mediram esforços durante os nove dias de internação para ir bem cedo, ou até mesmo à noite, em frente ao hospital para me ver acenar da janela para eles. Então, diante disso e de tanta coisa, gratidão para mim é ter vida e, principalmente, ter uma nova chance de vida após essa doença, na qual pude aprender e crescer”, relata.   

Kleber finaliza dizendo que para “esse 2021 espero que a cura venha o mais rápido para podermos abraçar, trabalhar com tranquilidade e comemorar com os que mais amamos”.  

Quer sugerir uma pauta ou contar sua história para o Light? Mande a sugestão para o nosso e-mail: redacao.acritica@gmail.com, pelo nosso WhatsApp (67) 9 9974-5440 ou pelo direct de nosso Facebook ou Instagram.

Veja Também

Mais Lidas

Subir ao Topo Voltar
PlataformaSistemas para WebJornalismoVersão OriginalIr para Versão Clássica