Versão OriginalVersão ClássicaMenu
INVESTIMENTO

Governo vai destinar R$ 27 milhões para a saúde e equipamentos de pólos regionais

Rosana Siqueira | terça, 15 de dezembro de 2020 - 11h00

O Governo do Estado vê com grande preocupação o aumento nos casos de contaminação pela Covid-19. Diante do cenário, o governador do Estado Reinaldo Azambuja vai anunciar amanhã R$ 27 milhões em recursos para os polos regionais de saúde. A meta segundo ele que esteve nesta terça-feira (15) participando de entrevista ao programa Giro Estadual de Notícias, do Grupo Feitosa de Comunicação, é fortalecer ainda mais a gestão dos polos de saúde.

Na Capital, a Santa Casa de Campo Grande, receberá mais de R$ 11 milhões, o Hospital do Câncer R$ 6 milhões. Outros R$ 2 milhões serão divididos entre o Hospital Adventista do Pênfigo, a Clínica Campo Grande, o Proncor e Hospital El Kadri. Já a macrorregião de Dourados receberá R$ 1,5 milhão, de Três Lagoas R$ 1 milhão e de Corumbá R$ 1,3 milhão.

O crescente número de infectados pela Covid-19 em Mato Grosso do Sul permaneceu em ascensão, conforme dados do Boletim Epidemiológico desta terça-feira (15). Foram confirmados 650 novos casos, que representa um aumento de 0,6% comparado ao boletim anterior, da última segunda-feira (14).

Os 18 óbitos registrados foram nas cidades de Campo Grande (6), Bandeirantes (2) e Dourados, Paranaíba, Jardim, Três Lagoas, Rio Brilhante, Naviraí, Fátima do Sul, Caarapó e Ivinhema, com um óbito em cada município.  

Atualmente, o cenário em MS é de 114.631 diagnósticos confirmados para o coronavírus, sendo 99.082 recuperados, 12.943 em isolamento, 639 internados e 1967 mortes causadas pela doença.

O quadro preocupa o governador. “Isso nos traz uma grande preocupação, porque o relaxamento do isolamento e o não uso de máscara e o não cuidado com a higiene trouxe de novo um grande volume de contaminações em MS”, salientou ele.

Azambuja destaca que o cenário fez com que o Governo criasse um toque de recolher nos 79 municípios. “Isso foi uma coisa que respeitamos na primeira onda, nós respeitamos a autonomia dos municípios. Mas agora não tem jeito, se não frearmos o desenvolvimento do vírus o sistema de saúde entra em colapso. Já estamos quase na totalidade de 100% dos leitos. Todos os dias abrimos novos leitos de UTI, trazendo para o público, mas se não tiver o cuidado da população, é muito difícil esse enfrentamento”, pontuou.

O governador ainda conclamou a população a se preservar nesse fim de ano. “Vamos fazer um Natal em casa, um Ano Novo sem aglomerações, porque nós estamos no ditado popular '45 minutos do segundo tempo'. A vacina tá chegando! Vamos ter vacina para vacinar a população, Protegendo aquilo que é mais importante que é proteger vidas”, frisou Azambuja.

Durante a entrevista ele lembrou que o índice de letalidade da doença. “O Estado vai chegar a 1.900 familias em MS que perderam um ente querido. Isso é triste, é dificil. Se nós estamos pra chegar a vacina, e termos uma imunização maior, vamos ter um pouquinho a mais de cuidado o jovem principalmente. Vamos evitar as aglomerações vamos assegurar mais um pouco para segurar a vida”, alertou.

A entrevista completa você confere no player.

Subir ao TopoVoltar
PlataformaSistemas para WebJornalismoVersão OriginalIr para Versão Clássica